“O Parlamento e as ruas responderam firmemente nesta quarta-feira (15) a essa decisão desastrosa do governo Bolsonaro de impor um corte de aproximadamente 30% no orçamento das universidades federais e também dos institutos federais”. A avaliação é do coordenador do Núcleo de Educação do PT no Congresso, deputado Waldenor Pereira (PT-BA), que participou das manifestações de estudantes e professores, em Brasília, e também acompanhou a Comissão Geral com a presença do ministro da Educação, Abraham Weintraub.

O ministro foi convocado para explicar o bloqueio das verbas para o setor educacional, que prejudica principalmente as universidades e os institutos federais. “O ministro da Educação se viu obrigado a vir aqui hoje para prestar esclarecimento, afinal de contas, até o presente momento, ele não foi capaz de esclarecer a motivação para essa decisão que compromete definitivamente o funcionamento dessas instituições”.

Para o deputado Waldenor Pereira o corte, que o ministro insiste de chamar de contingenciamento, trata-se de mais uma iniciativa de desmonte do Estado brasileiro e desmonte da educação pública para beneficiar a iniciativa privada. “É para beneficiar os grandes grupos privados que cada vez mais se instalam na educação do nosso País”.

O coordenador do Núcleo de Educação disse que a Bancada do Partido dos Trabalhadores tem tido papel de grande relevância nesse debate, especialmente nesse momento que resiste bravamente ao corte que foi anunciado e definido pelo governo Bolsonaro. “Nós esperamos que, após as manifestações acontecidas hoje por todo Brasil, manifestações robustas, contundentes, com grande participação popular e também de estudantes, professores e profissionais de educação, com a realização desta Comissão Geral com a presença do ministro, que o governo recue dessa decisão que comprometerá o funcionamento das universidades e institutos federais de todo o Brasil”.

Fonte: PT Na Câmara 

Imprimir